Publicado em: dom, maio 5th, 2019

Por que há quatro evangelhos?

É essencial conhecer que, Existem duas traduções oficiais e primarias das Escrituras Sagradas;

Os Escritos Massoréticos

Os Escritos da Septuaginta.

_ Os Massoréticos foram escribas judeus (escritores do povo israelita) que se dedicaram a preservar as Escrituras Sagradas – As Leis do Senhor Deus ADONAI. Destes é que parte os escritos mais originais, pois vem do próprio povo hebreu, que receberam tais ensinamentos dos patriarcas; Abraão, Isaque, Jacó e Moisés.

_Quanto a Septuaginta, trata-se de uma cópia dos textos originais que foram para nas mãos de um grupo de judeus que habitavam em Alexandria. Estes efetuaram a tradução, desta cópia, para o grego coiné (que é o Grego Helenístico). Esta faceta ficou conhecida como,  VERSÃO DOS SETENTAS, ou, septuaginta, que é palavra latina para setenta pois foram setenta e dois homens que realizaram esta tradução.

Nós do Ministério Espírito de Vida, damos ênfase a bíblia traduzida ao português, a partir do texto massorético. Mesmo que, também, fazemos uso da tradução pela septuaginta.

Quatro Evangelhos

Das divisões e agrupamento da primeira e segunda aliança, será tratado em outra oportunidade.

Dos sessenta e seis livros aceitos pelo cânone judaico, quatro destes são chamados de Evangelhos.

Por que há quatro evangelhos? Não poderia um mesmo escritor ter tratado dos assuntos pertinentes ao Cristo? Esta dúvida é de fácil explicação e ser sanada.

Quando a Comitiva primária e ocular do Messias atende o esse mandado: “..vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” – Mateus 28:19,20; quatro daqueles homens, pôs no coração, cada um representar uma das quatro classes das pessoas de sua época. Sendo cada um deles representantes:

1º_ Do Povo Judeu:

2º_ Dos gregos;

3º_ Do Povo romano;

4º_ E, dos que formavam e formam a “igreja”.

Já é possível perceber que, cada um dos quatro evangelistas buscou adaptar sua mensagem ao modo de viver ou de pensar, dos quatro grupos citados antes. (evangelista é a pessoa que leva adiante uma informação abrindo caminho a uma missão),

O apostolo Mateus, percebeu que, todos os judeus ainda aguardavam que as profecias sobre o Messias se cumprissem, a exemplo: “Mas tu, Belém-Efrata, embora sejas pequena entre os clãs de Judá, de ti virá para mim àquele que será o governante sobre Israel. Suas origens estão no passado distante, em tempos antigos.” – Miquéias 5:2. Daí ele aborda os judeus com esta tônica, Cristo sendo o Marchiah (Messias).

Já o discípulo, Lucas, foca sua mensagem para os gregos. Um povo civilizado e expoentes na filosofia buscando, sempre, descobrirem a perfeição do ser. Assim, ele mostra para este povo Cristo sendo a matriz deste ser perfeito.

O discípulo do apóstolo Paulo e de Barnabé, por nome João Marcos, direciona sua mensagem para o povo romano. Estes, cheios de conhecimentos na política e grandes obras arquitetônicas da época. Conhecedor desse poder dos romanos, o discípulo Marcos entrega sua mensagem mostrado a eles que o Messias que eles crucificaram que é o Poderoso Conquistador que venceu e retornará.

Notavelmente, o quarto escritor se diferenciou dos seus contemporâneos evangelistas, porque adapta sua mensagem, a uma, agora comunidade recém formada que já nasceu a parti das mensagens sobre o Cristo recém crucificado. Este evangelista, chamado João, se tornou apostolo do Messias e seu mais íntimo amigo, a ponto de reclinar no peito durante a celebração da Páscoa. Então, o apostolo João demarca sua mensagem nas maiores verdades sobre as Boas-novas, as qualidades Divinas do Cristo e sobre o Santo Espírito.

Estas quatro formas de abordar as quatro classes diferentes dos povos daquela época, também foi demarcada pela vida e ministério do Apostolo Paulo, ao dizer: “Porque, embora seja livre de todos, fiz-me escravo de todos, para ganhar o maior número possível de pessoas.

Tornei-me judeu para os judeus, a fim de ganhar os judeus. Para os que estão debaixo da lei, tornei-me como se estivesse sujeito à lei, ( embora eu mesmo não esteja debaixo da lei ), a fim de ganhar os que estão debaixo da lei.

Para os que estão sem lei, tornei-me como sem lei ( embora não esteja livre da lei de Deus, mas sim sob a lei de Cristo ), a fim de ganhar os que não têm a lei.

Para com os fracos tornei-me fraco, para ganhar os fracos. Tornei-me tudo para com todos, para de alguma forma salvar alguns.

Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser co-participante dele.” – 1 Coríntios 9:19-23.

Dessa maneira fica claro a importância de existirem quatro evangelhos. Para que seja apresentado, por diversos ângulos as qualidades pessoais do homem de Belém Efrata.

_ Discípulo, Lucas, retrata sobre Ele como o Filho do homem;

_ O discípulo, Marcos, apresenta-o como um Conquistador e que veio para Servir;

_Apóstolo, Mateus, não nega que é Ele o Rei que as profecias narravam;

_ Apostolo, João, é o que nos faz ver que o Messias é o Filho de Deus.

Importante perceber que, Todos eles não se preocuparam em escrever nenhuma biografia sobre a vida e ministério do Hamachiah, mas, buscaram conhecer o modo de vida e costumes do povo a qual sua mensagem seria levada e, lhes apresentaram da melhor forma que se adaptasse àquele povo.

Em nossos dias, se aproveitarmos Taís conhecimentos e táticas, ganharem mais vidas para o reino de Deus, do que se optarmos por dificultar a salvação e entrada par ao paraíso, com regras e mais regas impostas por homens assim como os Fariseus e Saduceus. Eles que aguardavam um Messias; Príncipe da Paz, rei sobre a nação israelita se desapontaram e perderam as rédeas, porque o Messias chega como Plebeu e ovelha levado ao matadouro. Em nossos dias, também esperamos a vinda do Messias para nos libertar do mundo mal. E se ele chega e nos surpreende de outra forma, estaríamos preparados ou os Fariseus e Saduceus da nossa época, impostores de regras e dificuldades a salvação, os metralhariam, ao invés de levá-lo a uma cruz novamente? Pense nisso!

 

Pr. Agnaldo Santana

Ministério Espírito de Vida;

03 maio 2019.

Sobre o Autor

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar essas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>