Publicado em: dom, jul 14th, 2019

Os Anti-Cristos anteriores e o Anti-Cristo dos últimos dias

E São Sete reis. Cinco deles caíram; Um é, e o outro ainda não veio; e quando vinher, é necessário que dure pouco tempo. A besta que era, e não é, é também o oitavo; e esta entre os sete, e vai para a perdição (Ap. 17:10, 11).

    Ao Longo da história da humanidade Deus tem permitido que se levantem reis e governadores, que tem sido sombras o tipos desses homens que nos últimos dias controlara o mundo. Um destes grandes tiranos foi Nero, o imperador romano, alem de muitos outros césares do primeiro século que são um tesouro crucial para sabermos como será o IMPÉRIO ROMANO REVIVIDO dos últimos dias. Depois de tudo, as profecias da palavra de Deus anteciparam qual seria a duração do reinado destes tiranos, e deste ,outro que ressurgira nos últimos dias e que inclusive controlará o mundo por um tempo! No passado, alguns eruditos das profecias trataram de trazer algumas conclusões acerca de suas conseqüências genealógicas. Agora, nós uma vez mais vamos examinar outros elementos acrescentando-lhe novas informações.

HISTORIA-ANTICRISTO_6

    Os Pais da igreja primitiva consideravam a Nero como o modelo perfeito do Anticristo. Inclusive no primeiro secúlo, se pensava que seu desaparecimento da vida publica, incluía aspectos sobrenaturais. Ele de fato se suicidou, mas espalhou-se histórias de que simplesmente estava escondido e que um dia retornaria para iniciar novamente sua perseguição contra os eleitos de Deus. Literalmente pôr centenas de anos perseveraram que Nero retornaria para terminar seu decreto satânico que havia deixado inacabado no primeiro século. Obviamente, consideravam que era algo mais que um homem diabólico.

    Mas…  Quem era este homem e que parte realmente desempenhou na história espiritual da humanidade? Pela história secular, sabemos que este sinistro personagem, Nero, nasceu no ano 37 e morreu em 68 da era cristã. Foi o quinto imperador de Roma e o último da dinastia Júlio-Cláudia. Nasceu em 15 de Dezembro do ano 37 sob o Nome de Nero Claudio Druso Germânico em Anzio. Era filho do Cônsul Cneo Domicio Ahenobardo e de Agripina a Menor, bisneta do imperador Augusto. No ano 49, Agripina se caso com seu tio, o imperador Claudio I, a quem um ano depois, convenceu para que adotasse a seu filho. Mais tarde, Nero se casou com a filha de Claudio, oitavo, e aquele lhe nomeou seu sucessor, em lugar de seu próprio filho, Britânico. Depois da morte de Claudio, a Guardia Pretoriana declarou a Nero na idade de 17 anos.

    Sob o acessoriamente de Burro e o filósofo Séneca, seu tutor, os cinco primeiros anos de seu reinado foram marcados pela moderação e a benignidade, ainda que manteve prisioneiro a seu rival Britânico. No ano 59 mando assassinar a sua mãe por criticar sua amante, Popea Sabina. Três anos depois se divorcio de Octavia, a quem mais tarde mando executar e se caso com Popea. Burro morreu, provavelmente envenenado, enquanto isso, Séneca deixou seu cargo.

    Nero foi um homem cruel e volúvel que iniciou a perseguição contra os cristãos. Como já foi citado, no Ano 64 de nossa era, o mesmo, inicio o incêndio de Roma e logo usou aos cristãos como bode expiatório.

No Ano 66 o apostolo Paulo foi Decapitado pôr sua ordem. Era e é considerado como um monstro furioso, um maníaco tirano que parecia ser sobrenaturalmente arrastado para fazer o máximo de mal possível. Ainda assim, o mais importante é que sua vida parece estar mesclada com a profecia bíblica.

    Já temos examinado o homem Nero com o seu passado, mas, agora contamos com novas evidências que prevê um evento, crucial importância, que deverá ser revelado em futuro próximo, que é: A revelação do Anticristo.                                                                                             

Um Rosto que temos que Considerar

    Se é certo que Nero é parte da referência bíblica, então necessitarmos conhecer tanto quanto possível sobre ele. Há vários anos enquanto examinava um volume da Enciclopédia me detive curioso ao examinar uma fotografia de um busto esculpido em mármore com o rosto de Nero. Me estremecei ao contemplar a inocência do menino refletida num semblante que guardava um interior insensível e frio. Este rosto ficou gravado em minha mente, especulando mentalmente que haveria de ver alguém que sobressaísse como ele. Suas pálpebras pesadas, sobrancelha volumosas e nariz saliente sugeriram um indivíduo de uma natureza áspero e emocional. Sobressaía como um homem capaz de extrema sensibilidade e intuição pôr uma parte, e pôr outra de uma crueldade desenfreada.  Seus grandes olhos eram provavelmente capazes de piscar com regozijo, mas nada podia ocultar sua verdadeira frieza. Reluziam como os olhos de um assassino. 

    Seus lábios franzinos exibiam uma petulância e arrogância extrema, mas também parecia evidenciar a alguém de natureza efeminada. A pesar de todo, também parecia haver calor neles. Quase podia ver esses lábios franzinos, pressionados despercebidamente em um sorriso vitorioso e encantado a sua audiência com movimentos subjugadores. Mas também era óbvio que daquela boca podia assim mesmo brotar gemidos, e uma abundância de gritos e maldições.

    Logo estava a barba imponente e o queixo com uma linha sobressalente. Quase podia imaginar-me o seu rosto teimoso, obstinado e disposto a fazer sua vontade sem considerar as circunstâncias. A palavra “cabeça-dura” vinha a minha mente. Sua mandíbula proeminente completava o quadro de um homem em cuja companhia não gostaria de passar muito tempo.

    É certo que as linhas de seu rosto eram suave e juvenil, mas este contraste amplificava o efeito negativo no geral. Alem de tudo isto, percebia-se uma crueldade extrema. Era um semblante inseguro. Não havia dúvida que se tratava de um indivíduo traiçoeiro, e um homem que devia ser evitado a todo custo. Assim mesmo era indubitável que tinha paixão pelo controle. Era o rosto de alguém nascido para ser ditador. Era um bruto que pretendia ser sensível, um tirano que culpava a todos os demais pôr suas própria faltas, um homem controlado pôr suas próprias paixões.

    Eu me perguntava se realmente estava vendo todas essas características em seu rosto, ou se acaso estava deixando-me influenciar pela familiarização que me encontrava com sua tenebrosa história. Mas, depois de meditar e refletir cheguei a conclusão que continuaria com o mesmo pensamento, mesmo que não o conhece-se quem era. E falei-me então: “Se alguma vez voltar a ver este rosto, tomarei nota dele”.  Logo fechei o livro e deixei que essa imagem permanecesse na minha recordação.                                       

  SETE IMPERADORES ROMANOS ”

    Recentemente voltei a olhar uma vez mais este rosto. Foi enquanto conversava com outro pastor amigo quem me comento que tal vez os versículos 8 ao 11 do capítulo 17 de Apocalipse, ofereciam uma chave com respeito a identidade do Anticristo. E Disse:

   “A besta que você viu, era e já não é. Ela está para subir do abismo e caminha para a perdição. Os habitantes da terra, cujos nome não foram escritos no livro da vida desde a criação do mundo, ficarão admirados quando virem a besta, porque ela era, agora não é, e entretanto virá. Aqui requer mente sábia. As sete cabeças , são sete colinas sobre as quais esta sentada a mulher. São também sete reis. Cinco já caíram, um ainda existe, e outro ainda não surgiu; mas, quando surgir, deverá permanecer durante pouco tempo. A besta que era, e agora não é, é o oitavo rei. É um dos sete, e caminha para a perdição.”

    O Pastor com quem falei sugeriu a opinião de que os sete reis mencionado no versículo 10 e 11, são sete imperadores do império romano. Ele se perguntou em voz alta, se por acaso analisar-mos profundamente estes versículos, eles poderão nos presentear com uma chave sobre a identidade do Anti-Cristo. Sua opinião é de que os cinco reis caídos mencionados no versículo 10 representam os cinco imperadores da linha Júlio-Cláudia, e disse: Júlio Cesar, Tibério, Calígula, Cláudio e Nero, o último governador desta linhagem.

    Lhe informei que esta teoria, de fato, já havia sido proposta nos anos passado. Entre outros, os eruditos bíblicos William Newell e Robert Govett era da opinião de que estes cinco imperadores eram os cinco reis do Apocalipse 17:10. Sendo assim o caso, o   “Um” que “é” que menciona o mesmo versículo, seria o imperador Domiciniano, que reinou desde o ano 81 até o ano 96 da era Cristã. Geralmente tem se acreditado que este e o imperador do tempo ao qual João escreveu o livro do Apocalipse. Domiciniano foi um cruel e tirano desconfiado. Suas perseguições incluíram a todos, desde Senadores romanos até Cristãos. Era o segundo dos filhos do imperador Vespasiano, e Irmão do imperador Tito, a quem sucedeu. Expulsou de roma aos filósofos e matemáticos, e perseguiu aos cristãos. Em 16 de Setembro de 96, foi assassinado em uma conjuração dos oficiais da corte e de sua esposa a imperatriz Domicia.

    Usando-se esta análise dos versículos em questão, seis imperadores romanos, e mais um que haveria de vir, iam prover o modelo par o oitavo homem, o Anti-Cristo final. Conforme seguia conversando com este amigo, o rosto na enciclopédia do cruel e tirano voltou mais uma vez a minha mente. Era nada mais e nada menos que o quinto rei caído de Apocalipse 17:10, O IMPERADOR NERO?  Assim me perguntei; “ O que aconteceria se realmente Nero fosse na realidade o quinto rei mencionado em Apocalipse 17:10?  – Nos dará na história da  sua vida e governo, crucial identidade do Anti-cristo futuro?”.

 O Artificioso Rei Menino

     Nero foi o produto de uma intriga palacial na família Real de Roma. Agripina, sua intrigante mãe, se casou com seu Tio, o imperador Cláudio. Com a ajuda e conspiração do liberto Palas, do filósofo Séneca e de Sexto Afrânio Burro, o poderoso comandante da guarda Pretoriana, Agripina promoveu a seu filho a máxima posição na família Imperial.  

     Cláudio foi envenenado no ano 54 da era Cristã e Agripina e seus aliados tiveram êxito ao colocar o Jovem Nero na linhagem de sucessão Real. Durante os primeiros cinco anos de seu reinado aparentemente tudo marcho bem, pois os verdadeiros governadores eram Séneca e Burro, ( devido a inexperiência do introduzido ao reinado, o garoto, Nero). Mas, a traição da família Real continuou alcançando seu nível mais baixo, quando Nero assassinou a sua mãe no ano 59. Depois disto, a ambição do Jovem imperador, crio um reinado de pesadelo, um reinado de terror. Apesar de necessitar de talentos, se considerava a si mesmo como um grande artista, músico, poeta e atleta. Tinha uma personalidade viciosa e vingativa. Atraversar-se o seu caminho, era esperar sua vingança até a morte.

    A corrupção ancestral do seu pai e a ambição desenfreada de sua mãe, terminaram criando um monstro. Foi bissexual desde seus primeiros anos de adolescência. Alem disto, praticava muitas outras formas de perversões sexuais públicas. Era mal falado, com um temperamento tão violento, raiava a crueldade extrema, com um apetite desenfreada pela comida e vinho.

    A história registra que era um homem mentalmente inseguro, com tendência ao exibicionismo e a auto-glorificação. Se prendia descaradamente a tudo e todos ao seu redor, assim foi popular, categórico opor simples excelência de caráter.  Seu vulgar exibicionismo chegou a ser tão chocante que tão logo foi detestado por todos os elementos da sociedade romana. Como o exercito, o senado, os acadêmicos e até a população se rebelaram contra ele, terminou suicidando-se em 9 de Julho do ano 68 da era Cristã.       

Mas, Nero Retornará?

     Com a sua morte, se criou um curioso Mito, até a conclusão do primeiro século, o historiador romano Tácito escreveu sobre o evento que se deu no ano 69 da era cristã, durante o reinado de Vespasiano. E dizia Tácito: “Aproximadamente neste tempo, Aqui e na Ásia estavam incomodados com um falso alarme; Circulava um rumor de que Nero estava a caminho ali (junto com os exercito romano). Se havia propagado histórias confusas sobre sua morte, e um grande número de pessoas imaginavam (criam) que ele estava vivo”.

   Este rumor continuou ate o segundo século, e muito, muito depois. Alguns dos cristãos fiéis, do segundo e terceiro século, criam inclusive que ele retornaria como o Anti-Cristo. Eles, em particular, acreditavam e propagavam que a soma do seu nome e título coincidiam com o número 666, assim como narra o Capitulo 13 de Apocalipse sobre o nome da besta.

    Apocalipse 13:18 Revela assim o número da besta:

    “ Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Seu número é seiscentos e sessenta e seis “. Ao longo da história se tem oferecido várias explicações sobre o significado do 666. The Zondervan Pictorial Encyclopedia of the Bible nos oferece como exemplo o ponto de vista do primeiro século. O título e nome de Nero em Hebreu somam 666. Ele foi o imperador romano que mandou executar o Apostolo Paulo.

 Estas letras em hebreu tem um valor numérico de 666, como segui:

Kof           = 100

Samech   = 60  

Resh         = 200

Nun          = 50

Resh         = 200 

Vav           = 6

 Nun         = 50   

                   ____

                   666

 

    A crença que Nero voltaria a ressurgir novamente é conhecida em Latim como a Hipótese de; Nero Redivivus. No Livro O Anti-Cristo vindouro, Walter K. Price escreve: “…a teoria mais famosa do anti-cristo do primeiro século, era esta de ‘Nero redivivus’ “.  No ano 68 da era cristã, quando o senado romano, condeno Nero a morte pôr seus odiosos crimes, ele fugiu para uma vila nos subúrbio e ali tirou a sua vida.

    Como morreu, quase só e em lugar escuro, começou a circular rumores de que havia fugido até a Pérsia de onde retornaria como cabeça de um grande exercito para vingar-se do mundo Romano.

    Esta crença de que Nero regressaria, todavia, manteve-se em vigor até no quinto século da igreja cristã. Agustin faz referencia a ele com estas palavras: “ Outros novamente, supõem que ele (Nero) não esta inclusive morto, si não, escondido para fazer crer que havia sido assasinado, e que agora vive oculto mantendo a mesma idade que tinha quando se creu que havia morrido, e ai viverá ate que se revele em seu próprio tempo e restaure seu reino”.

– Continua no próximo edição –

 

Revista Alerta – ano 4 nº 15 – Julho/ Setembro 2005.

Pastor: José A. Holowaty

Tradução: Pr. Agnaldo Santana

 

Sobre o Autor

-

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar essas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>