Publicado em: dom, set 22nd, 2019

O arqueiro, o arco-flecha e o alvo

REFLEXÃO – É difícil encontrar alguém que não tenha um projeto de vida guardado na gaveta, ou um sonho a espera de um milagre.

Existe aqueles também, que ao se depararem com casos de sucesso,  questionam: Parece tão fácil para alguns!

Nada é ou foi fácil, para aqueles que atingiram seus ideais. Se analisarmos a vida de cem pessoas de sucesso, veremos que 99,9% delas, tiveram que enfrentar as mesmas dificuldades, que uma pessoa sonhadora ainda terá que passar.

A diferença, entre o que atinge o alvo e o que está sempre tentando, é a percepção de qual flecha se ajusta perfeitamente no seu arco. Podemos perceber esse diferencial, até mesmo, nas entrelinhas da pretérita história. 

Durante a Segunda Guerra mundial, Franklin Roosevelt, soube escolher a pessoa certa, aquele que antes já havia lhe apoiado em muitas questões políticas, e até no Supremo Tribunal, como seu braço de ferro. Estou falando do Secretário de Estado, James F. Byrnes.

No ano de 1941, Roosevelt chamou Byrnes e disse:

Você é meu representante para mobilizar a economia. Quem for contra você, será contra mim”.

Isso foi mesmo que o efeito de um raio quando atinge uma nuvem. Não se passaram mais do que seis meses, Byrnes já havia soado por toda Detroit, como o estremecer de um trovão. Havia interrompido a produção de carros, para impulsionar a produção de caminhões e tanques de guerra.

Em três anos e oito meses, depois que os Japoneses haviam atacado a base norte-americana de Pearl Harbor, a flecha (Byrnes) que saiu do arco de Roosevelt, simplesmente tinha destruído os japoneses, a Itália, Alemanha, entre outros inimigos que, antes, o perseguiam.

Encontramos, também, na Bíblia Sagrada, a história de um dos grandes líderes dos hebreus, um homem sábio e com uma meta a ser cumprida que obteve melhor resultado quando percebeu que, para sua funda, dar-se-ia a necessidade de ter pedras escolhidas a dedo. “Dentre todo o povo procurou homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiem a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinquenta, e maiorais de dez; Para que julguem este povo em todo o tempo; e seja que todo o negócio grave tragam a ti, mas todo o negócio pequeno eles o julguem; assim a ti mesmo te aliviarás da carga, e eles a levarão contigo. Se isto fizeres, e Deus to mandar, poderás então subsistir; assim também todo este povo em paz irá ao seu lugar. E Moisés deu ouvidos à voz de seu sogro, e fez tudo quanto tinha dito” – Êxodo 18:21-24.

Voltando as cem pessoas de sucesso; se perguntar se elas conseguiram sozinhas, certamente nos surpreenderemos ao ouvi-las dizer que, sem a cooperação de um amigo ou parente, jamais elas estavam onde se encontram.

A vida nos dá o exemplo de parceria, a partir da concepção. Para que aja um novo ser, forte, saudável e com um futuro maravilhoso, precisamos encontrar, primeiro, uma pessoa ideal, amada e que nos gere confiança de longo prazo e para longo prazo.

 

Pr. Agnaldo Santana

Ministério Espírito de Vida

Sobre o Autor

-

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar essas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>