Category Archive SALVAÇÃO

Angelology

Anjos dão força à transcendência de Deus

Angelology

Angelologia – foto figura de linguagem (comparativa)

 

ANGELOLOGIA – Os ‘ángelos (ἄγγελος)’ palavra grega significa “mensageiro” e, como tal, os anjos são descritos como tendo mensagens de Deus aos patriarcas (por exemplo, Gen. 22: 11 ). Na literatura posterior (pós-exílico – talvez influenciado pelo contato com zoroastrismo) anjos são considerados como seres sobrenaturais organizadas diante de Deus em uma hierarquia (por exemplo, Dan. 7: 10; 9: 21). Contra eles estão vários outros anjos maus sob governo de Satanás (Mat. 25: 41). Ao contrário dos mais conservadores saduceus, os fariseus encorajou essas crenças desenvolvidas (Atos 23: 9), que eram necessários para complementar a doutrina da transcendência absoluta de Deus. A partir do momento em que Daniel escreve seu livro, sob direção do Altíssimo, é que passamos a ver os Anjos através dos seus nomes (Dan. 8: 16; 10: 13) e suas tarefas específicas. No livro de Tobias, o anjo Rafael é indispensável para o clímax da história. Nos evangelhos eles estão disponíveis para ajudar ao Messias (Mat. 4: 11) e de ser representantes pessoais dos filhos diante do Pai (Mat. 18: 10). O diabo também tem uma tropa de assistentes argelinos dele (Mat. 25: 41).

Em várias epístolas (por exemplo, 1º Ped. 3: 22), a obra redentora de Cristo é interpretada em termos de seu triunfo sobre seres celestiais sobrenaturais que podem ser anjos. Assim, também, o apóstolo Paulo em Col. 2:15, narra sobre o triunfo do Messias La no madeiro. Nos escritores da Nova Aliança, ocorreu um pensamento-mundo diferente de nós, mas a afirmação essencial de Paulo é que a Lei (Torah), que o povo escolhido, com antecedência (judeus) acreditavam, foi dada a Israel pela mediação de anjos e autoridade estabelecida de Cristo.

Sistema MEV de Evangelismo

Pr. Agnaldo Santana

02 de janeiro de 2017.

Tags, ,

salvaco

Salvar vidas é uma fonte

Como posso ter certeza que na eternidade estarei ao lado de Cristo Jesus?

Muitos tem tido esta mesma dúvida ao longo dos tempos; Como posso ser salvo? Posso afirmar, que essa é a primeira e maior inquietação do espírito em um corpo que ainda não se tornou o templo, ou morada do Espírito Santo.

Certa vez Cristo Jesus saindo da Galileia estabeleceu-se do outro lado do rio Jordão, já na região da Judeia. Aproximado-se dele um homem, perguntou-lhe; “Mestre, que farei para herdar a vida Eterna?”. (S. Lucas 18:18).  Jesus imediatamente disse-lhe; Sei que você já conhece os mandamentos! (Ver. 20) “Não mataras, não adulteraras, não roubaras, não darás falso testemunhos contra seu irmão e honra teu pai e tua mãe”. E ainda, você deve obedece-los constante e literalmente.

Quanto a isto, o homem não retrucou, pois sabia que há muito tempo já praticava tais cousas, mas, ainda sentia um vazio no seu coração, não tinha a convicção que após sua morte estaria salvo.

 Ele volta-se novamente para o Senhor Jesus e diz; (v.21) “Sou conhecedor desde minha infância de tais mandamentos e a cumpro”. Mas, ainda não me sinto seguro. Jesus olhando para ele com muito amor percebe que algo está lhe prendendo no mundo, e lhe aconselha; (v. 22). “É que lhe falta uma coisa: Venda tudo que você possui e dê o dinheiro aos pobres…”.

Quando o homem ouviu isso, uma voz atingiu sua consciência e lhe indagou; Como fará isto se você é possuidor de muitos cavalos, fazendas, contas bancarias, casas e bens? Imediatamente, ele acha que iria perder a estima dos amigos e familiares e não mais seria respeitado e obedecido; reforçou a voz do pensamento e decidiu: Não faz sentido desfazer de tudo e voltar a conviver como ou com os pobres! E saindo da presença de Jesus, se foi muito triste.

Aquele homem não estava disposto a pagar o sacrifício máximo que o Senhor requer de todos os homens. “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me” (Lucas 9:23). Não podemos simplesmente colocar uma gargantilha ou um brocho em forma de cruz, só para identificar que somos cristãos. Para sermos salvos, precisamos ser seguidor, imitador de Jesus Cristo. Paulo afirmou em I Coríntios 11:1: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo”.  E você? Já se perguntou, o quanto está disposto a pagar um sacrifício por sua salvação? O Senhor Jesus é o maior interessado em nos conceder coisas maravilhosas, mas, Ele também exige algo da nossa parte. Não podemos querer seguir um “Jesus barato”, um Jesus disposto a atender todos os prazeres humanos ou solucionador de problemas a leio. Agindo assim, estaríamos seguindo outro Jesus, e não o Jesus que disse em S. João 16:33: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo…” – e no capítulo 14:1 a 3: “Não se turbe o vosso coração… Na casa de meu Pai há muitas moradas… e se eu for e vos preparar lugar virei outra vez e vos levarei”.

  O Comandante de qualquer exercito do mundo tem suas exigências e disciplinas, faz tudo em nome da ordem e do bem estar do país e seus cidadãos. Os soldados obedecem que queiram ou não, de outra maneira, saem da corporação ou são expulsos. Quanto a Jesus o Rei e Senhor, Ele exige obediência, mas não obriga, deu-nos a lei da liberdade “Assim falai, assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade” (Tiago 2:12).

O problema do Homem rico era que ele queria obter de Yeshua a Salvação e outras coisinhas a mais, para alegrar seu ego humano e pecaminoso, mas não quisera obedecer à exigência máxima do Senhor Jesus.

Lideranças de muitas Igrejas em nossos dias estão ensinando, erroneamente, as pessoas a buscarem de Jesus, todo tipo de solução, libertação e benção, no intuito de reunir maior números de pessoas. Acertadamente o Apostolo Paulo adverte a seu filho na fé Timóteo: “Se alguém ensina alguma outra doutrina, e não conforme a sã doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino que é segundo a piedade, é soberbo e nada sabe… homens corruptos de entendimento e privados da verdade, cuidando que a piedade seja uma fonte de lucro” (1 Carta a Timóteo 6:3,4,5 e 10). Os tais escolheram o mesmo caminho de Balaão, filho de Beor, deixando de anunciar o caminho direito, para obter lucros, amigos dos deleites e não amigos de Deus,(1 Pedro 2:15).

Muitos deles são mestres idôneos que ainda são alimentados com leite e não com alimento sólido. Ainda vivem no tempo dos patriarcas, onde estes pais na fé, por não conhecerem a Deus, dependiam de sinais e maravilhas para crer, e Deus até que realizava muitos sinais e prodígios não que necessitasse da suas confianças, mas para atrair a crença deles. De forma figurada, é o mesmo que alimentar uma criança com leite, preparando seu organismo para receber na idade adulta o alimento sólido.

Estes Mestres de nossos dias, se assemelham com tais do passado, no modo de não buscar o amadurecimento do conhecimento espiritual, e com isso ganhar firmeza para estar apto à obediência. O autor das cartas aos Hebreus trás grandes advertências: “Não endureçais o vosso coração, como na provocação… no deserto. Onde vossos pais me tentaram, e me provaram e viram, por quarenta anos as minhas obras” (Heb. 3:8-9). Porque anunciam Bênçãos, curas e prosperidade? Porque onde houver multidões sendo induzidas ao sucesso, ai há grandes chances de retorno financeiro aos montões. Omitem de forma desavergonhada que a essência do evangelho é sofrer neste mundo por amor a Cristo, para ganhar o melhor prêmio na nova vida que nos espera.

 Estou certo no que digo, porque a Bíblia sempre foi e será, inerrante, e nela esta escrito: “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições. Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados” (2 Timóteo 3:12 e 13). Todos estes que praticam tais cousas, são pastores que tem por Jesus, o diabo, porque foi ele quem levou Jesus Cristo a um monte, e mostrou-lhe todo o reino do mundo (isso é, todas as belezas, encantos e tranquilidades e lhe disse: tudo isso lhe darei se prostrado me adorares (S. Mateus 4:9).

O Apóstolo Paulo disse na inspiração divina: “..É necessário que aquele que se aproxima de Deus, creia que ele existe e que é galardoador – Na vida Eterna –  dos que o buscam. Pela fé, Noé, divinamente avisado a respeito das coisas que ainda não se viam, movido por santo temor, construiu uma arca para salvação da sua família. Pela fé, Abraão sendo chamado, obedeceu…

Todos estes viveram pela fé, e morreram sem receber o que tinha sido prometido; viram-na de longe, e de longe o saudaram, reconhecendo que eram estrangeiros e peregrinos na terra. Os que assim falam, mostram que estão buscando uma pátria” (Hebreus 11:1 a 14).

A NOSSA MISSÃO

 O Jesus [Yeshua] que nós da Comunidade MEV anunciamos, nos prometeu algo que o dinheiro do mundo inteiro não compra, A SALVAÇÃO DA NOSSA ALMA – A VIDA ETERNA, e é isso que mais queremos ensinar para as pessoas “Como herdarem a vida Eterna” e não como ganharem a vida na terra, pois sabemos que “..qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará” Isso não é um convite a ser preguiçoso, pois devemos trabalhar noite e dia para não sermos pesados aos outros, e contentarmos com o que temos, nunca trocando o amor por Jesus pelo amor ao dinheiro e riquezas.

Somos um Ministério Neotestamentário, viveremos e anunciaremos de forma fiel e verdadeira, o mesmo Evangelho que a igreja primitiva praticou no Novo Testamento de Jesus Cristo. Jamais aceitaremos um… “Nova era Testamento”; “Portanto, irmãos, permaneçam firmes e apeguem-se às tradições que lhes foram ensinadas, quer de viva voz quando estávamos presente, quer por carta nossa” (2 Tessalonicenses 2:15).

Quando Jesus disse: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (S. João 10:10), Ele não estava falando da vida aqui na terra, e sim, Da Vida Eterna, “Mas aquele que beber da água que eu lhe deros ensinamentos, as suas palavras – nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (João 4:14).

O Senhor Jesus Cristo levou sua Cruz por mim e por você até o sinédrio (Conselho dos principais lideres do povo judeu), a fim de pagar o maior Sacrifício que nós jamais poderíamos aguentar ou suportar. Chamo sua atenção para este episodio antes da crucificação de Jesus Cristo: Quando Pilatos não conseguiu mais defender a Jesus e entregou ao povo, os soldados romanos levaram-no para uma sala, chamaram toda a coorte e começaram a se divertir, praticando todo tipo de atrocidade com Cristo e com seu nome, tornando-se um objeto de diversão e escárnio. Note, que por ali passava um homem de Cirene, chamado Simão, este vinha cansado do trabalho no campo, ao parar para ver o que estava acontecendo, se compadece do que estavam fazendo com Jesus, por isso os guardas o obrigaram a carregar a cruz até o gólgota “Certo homem de Cirene, chamado Simão, pai de Alexandre e de Rufo, passava por ali, chegando do campo. Eles o forçaram a carregar a cruz” (S. Marcos 15:21), aquele homem estava cansado, a sua vinda do campo, nos remete a Davi quando foi escolhido para rei, ele estava no campo sofrendo o calor do sol, enfrentando os espinhos e defendendo as ovelhas das feras da terra. Simão e Davi tinham um coração agradecido a Deus pelo trabalha, pelos livramentos de cada dia. Não tinham o tempo desocupado para maquinar o mal. É o exemplo do verdadeiro Cristão, uma vida com lutas, e em muitas das vezes o desprezo da sociedade que o rodeia. 

Este homem ter levado a cruz, cumpriu o que Jesus disse: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me”. A partir daquele momento a cruz de Cristo passou a ser a minha e a sua cruz.

Cumprir os mandamentos de Deus é necessário, mas trocar os prazeres e desejos da carne e do mundo pelo Evangelho de Jesus Cristo, torna-se um sacrifício agradável a Deus, porque desejamos ser participantes dos sofrimentos de Cristo Jesus, “Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis” I Pedro 4:13.

O que é Sofrer pelo evangelho? É estar disposto a ser um escárnio para a sociedade, por praticar a fé em Cristo. É Amar os meus irmãos, não me contentar em vê-los passando fome, frio e humilhações – ajudar no que posso. É Cooperar para o crescimento da Igreja, o local onde é ensinada a Santa Palavra do Senhor. É querer fazer até o máximo que o Homem rico não fez, mas um certo homem fariseu perito na lei demonstrou fazer. Disse ele:

Muito bem Mestre, ‘estás certo ao dizeres que Deus é único e que não existe outro alem dele. Ama-lo de todo coração, de todo entendimento e de todas as forças, e amar ao próximo como a si mesmo é mais importante do que todos os sacrifícios e ofertas’. Vendo que ele tinha respondido sabiamente, Jesus lhe disse: VOCÊ NÃO ESTÁ LONGE DO REINO DE DEUS” (S. Marcos 12:32 a 34 –NVI).

Estou seguro que ministramos o Evangelho de Deus, como agradável oferta purificada pelo Espírito Santo; “Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual nos fez também capazes de ser ministros do Novo Testamento, não da letra, mas do Espírito… O ministério que trouxe a morte, foi gravado com letras em pedras… não será o Ministério do Espírito muito mais glorioso?”

(2 Coríntios 3:5-8).

Todo os que creem no Messias e em seu sacrifício, mortificando seus corpos para as coisas do mundo, provam que já morreram, com Cristo, para o mundo a fim de ganhar o testamento de filho de Deus. A estes sim, os milagres e sinais seguirão de forma natural, (Hebreus Cap. 5:9) Diz; “Ainda que era filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo Ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos que lhe obedecem”.

Anunciar o Evangelho Santo, puro e agradável a Deus é criar uma igreja formada de pessoas perfeitas e preparadas para o alimento sólido, pois assim esta escrito: “Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, tem seus sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal” (Hebreus 5:14). AMEM!

 

 

Uma Inspiração da parte de Deus a: Agnaldo Silva

MEV – Ministério Espírito de Vida.

17 de Maio de 2009.

www.espiritodevida.com.br

Tags,

oracao

A Oração Eficaz

Não estejais inquieto por causa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecias diante de Deus pela Oração...” (Filipenses 4:6).

A Cidade de Filipos ficava na Macedônia Oriental a 16 Km do Mar Egeu. Foi assim chamada em homenagem a Filipe II o pai de Alexandre Magno. Os moradores desta Cidade chamam-se “filipenses” Nos dias do Apostolo Paulo, era uma Cidade de muito destaque em Roma.

A Igreja de Filipos foi fundada pelo apostolo Paulo e seus cooperadores, Silas, Timóteo e Lucas.

Sabemos que um forte elo de amizade desenvolveu-se entre o apostolo e esta igreja. Tanto, que da prisão Paulo escrevi esta carta aos Filipenses.

Não podemos dizer que somos crentes em Jesus, somos servos do Deus altíssimo, que este Deus que servimos controla o vento, o mar, o céu e a terra com mão forte; E ao mesmo tempo, quando passamos por lutas e problemas diversos, achar que tudo esta perdido! Ou, não sei mais o que fazer! Isto chama-se, “Falta de Fé” e sem fé é impossível agradar a Deus.

Como podemos receber de Deus uma benção, um presente, ou algo pedido na oração, se no momento crucial, que é no silencio de Deus testando a fé dos que dizem crentes em suas promessas, estes declaram-se que ta muito difícil, que não tem mais jeito ou frases parecidas?  Isto seria querer subordinar a Deus, é o mesmo que dizer: Deus faça isto para mim agora ou não tenho fé em ti!

Vivemos em dias difíceis, onde muitos têm pregado o evangelho do comodismo e materialismo, onde as pessoas não são convocadas a amar a Deus sobre todos as coisas, a empenhar-se pela obra de Deus e a desejar sua nova pátria. Quando Moisés foi direcionado por Deus para tirar o povo do Egito, realmente foi para levá-lo a uma terra prospera, uma terra fértil. Só que tiveram que ficar 40 anos no deserto.

Não podemos deixar lugar para dúvidas no tocante as repostas de Deus.

Assim como, não podemos ter dúvidas quanto a nossa obediência aos mandamentos do Senhor.

“Saber o quanto estou obedecendo as Leis do Senhor me permitirá saber se serei atendido ou não”.

Para que não reste dúvida quanto a frase acima, devemos compará-la ao texto bíblico que o Evangelista João nos deixou:

“E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos (I João 3:22).

Por outro lado, devemos aceitar que fomos criados por Deus e ele sendo nosso criador, sabe melhor que nós mesmos, o que pode nos ser favorável e o que poderá nos prejudicar. Com esta capacidade de conhecer o desconhecido e o futuro, ele muitas das vezes não atende nossas petições por nos amar e para nos proteger.

Quando entregamos nossas vidas ao Senhor é porque cremos que nele estaremos seguros, e livres de todo mal. Mas precisamos confiar piamente nas atitudes que Deus tomar quanto aos nossos “Pedidos”. Não existe meio-termo, ou confiamos que ele zela de nós e nos dará o que for melhor, ou passaremos a dizer para Deus; Deixe de lado seu conhecimento e atenda meus desejos “por mais egoísta que seja”. Precisamos entender que nas nossas vidas sempre vai prevalecer a vontade de Deus e não a nossa. Esta foi à oração que Cristo Jesus nos ensinou! “Seja feita a tua vontade...” Mateus 6:10  e o próprio Jesus desejou se ver livre dos sofrimentos, mas, exclamou ao pai como exemplo para nós: “.. Se este cálice não pode passar de mim sem eu beber, faça-se a tua vontade” Mateus 26:42.

Se voltarmos ao Evangelho de João novamente, vamos encontrar ele falando: “E esta é a confiança que temos: Que se pedirmos alguma coisa segundo a vontade de Deus, ele nos ouvirá” I João 5:14. As palavras deste João, é reforço ao que falou Tiago Irmão de Jesus: “Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados…” Tiago 4:3 – NVI.

Um Momento difícil, e uma Oração atendida.

História de Gideão:

Houve um tempo em que Israel empobreceu muito por desobediência ao Senhor. Tinham se tornados egoístas, abandonaram os desejos de Deus e caíram nas mãos dos midianitas. Juízes 6.

Os Midianitas eram descendentes de Hagar e Quetura, habitavam principalmente ao norte da Arábia. Tinham caído na idolatria da imoralidade.

Tudo que Israel plantava, os midianitas juntamente com outros povos vinham e devastavam.

No Versículo 7 – Os Israelitas clamam (oram) ao Senhor…

 O Senhor lhes fala através de um profeta: Vocês não me deram ouvidos.

Em seguida, o Senhor envia seu anjo até um homem que lutava para esconder seu trigo. Este homem chamava-se Gideão filho de Joás.

Após alguns momentos de observação, o Anjo do Senhor chega para ele e diz: “O Senhor é contigo varão valoroso”. Gideão assusta E Diz: “Ah! Senhor”  ¿Se o Senhor é conosco porque nos aconteceu tudo isto?

No Versículo 14 – O Senhor  volta-se para ele e diz: “Com a força que você tem, vá libertar Israel das mãos de Mídia...” Em seguida Gideão retruca novamente; “Ah! Senhor” ¿Como posso libertar Israel? Meu clã é o menor de Manasses, e eu sou o menor da família”.

 ¿Qual foi a resposta do senhor…?

             “Eu Estarei com Você…” Jz. 6:16.

Em mais uma lição bíblica podemos aprender que Deus não olha a aparência para que possa lhe amar, lhe atender e lhes livrar das ações do inimigo, e sim procura encontrar pessoas tementes e esforçadas. Não basta desejarmos ou pedirmos, temos que mostrar serviço e independente da nossa estatura físico ou social, Deus vai nos honrar.

Conhecendo a aprovação de Deus.

No Versículo 36 – Gideão faz prova com Deus. Ele diz; Senhor, preciso saber se verdadeiramente estará comigo nesta batalha. Vamos fazer assim, como prova, colocarei um pouco de Lã na eira (local de terra batida, secar e limpar legumes e cereais),  se o orvalho  molhar somente a lã e o chão ficar seco,  é uma prova que o Senhor estará comigo.

E Assim aconteceu.

Gideão resolve ter uma segunda confirmação e fala; Deus, não se aborreça contra mim, mas preciso de só mais uma prova. Colocarei a lã na eira, mas lhe peço que desta vez aconteça o contrario; Ao amanhecer a terra esteja molhada e a porção de lã seca.

Como tudo aconteceu assim como havia PEDIDO ao Senhor, Gideão reuni 32,000 mil homens e desci até a fonte de Horebe. O senhor fala para Gideão: Tem muito homem! Vão dizer que foi com suas mãos que venceram os midianitas. Cap. 7 V.3.

O Senhor ordena que ele fale para o povo, quem for medroso e covarde que volte…  

       Voltaram, foram embora, 22,000 mil!

O Senhor continuou a falar para Gideão; O povo Ainda é demais, façam descer a fonte a tomar água, e separe os que vão tomar água lambendo como faz os cachorros dos que vão se ajoelhar para bebê-la.  O numero dos que lamberam a água foi de 300 homens e com estes o Senhor autorizou  que Gideão fosse a guerra. Sendo dispensados mais 9,700 homens.

Vemos por esta grande lição, que o Senhor é mais interessado em qualidade do que em quantidade!!

Primeiro Ele escolhe um homem  forte, decidido e de coragem, depois seleciona soldados valentes e corajosos para a peleja.

Gideão conheceu que Deus realmente era com ele pela Oração e Suplica. Por Outro lado, Deus conhecia o coração deste homem, ele não usaria para peleja se não fosse justo para com o Senhor.

Tudo que formos pedir em oração ao nosso Senhor, devemos dizer: Se assim for da tua vontade. Ou que assim seja a tua vontade.

Mas não podemos omitir nenhum dos nossos desejos e planos para o nosso Senhor, pois Ele é o nosso Salvador, Rei e Amigo. Como posso contar meus pensamentos, meus planos, minhas dúvidas e incertezas a um amigo terreno e não contar para o nosso melhor Amigo Celestial??   Se declaramos que nosso melhor Amigo é Cristo… Então devemos contar para Ele, os nossos planos, com mais veracidade que a um amigo humano. Ele gosta de saber que confiamos nele com todo o nosso coração. Amem.

 

Meditação: 14/04/2006

 “Oração Eficaz”

Edição: Junho/2006.

Agnaldo Santana.

Tags, ,

ventos-de-apostasia-mev

Falsos Cristos

Ventos de Apostasia – Capítulo V

Mesmo que os lideres deste movimento não dizem ser eles mesmo o Cristo, uma o outra vez afirmam, que o mesmo Senhor disse que seus seguidores fariam maiores milagres que ele. De maneira, que segundo eles, o que Jesus quis dizer foi que haveria pregadores que o superariam em milagres e prodígios.
Jesus nunca envolveu tal coisa quando disse: “.. aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas…”( João 14:12). Não podemos esquecer que só teve a oportunidade de realizar suas obras durante três anos e meio. Morreu em plena flor da vida, quando a maioria dos ministros começou seu ministério – aos 33 anos de idade. Por tanto, estava referindo-se a brevidade da seu tarefa. Hoje, muitos pastores, especialmente estes que tem acesso ao meios massivos, pregam o evangelho a milhões, algo que o Senhor Jesus Cristo nunca pode fazer em pessoa. “Disse-lhe Jesus outra vez: Paz seja convosco! Assim como o pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: recebei o Espírito Santo” (João 20:21-22).
Certamente Jesus não afirmou que temos que andar por ai distribuindo o Espírito Santo, dando dupla porção ou algo assim, mas disse aos seus que esperassem em Jerusalém até que recebessem a promessa do consolador, o Espírito Santo. E, como prova de que haviam recebido o Espírito Santo, não declaro que falariam em línguas, porem acrescentou: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-mi-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (Atos 1:8).
O Senhor Jesus Cristo nunca manifestou que receberiam poder para falar em Línguas ou para sarar ou derrubar gente, e sim para dar testemunho, para falar valentemente do Cristo ressuscitado, o único Salvador. Pretender soprar para compartir o Espírito Santo a terceiros, é procurar assumir o lugar do Senhor Jesus Cristo. No vídeo pode ver-se esta pretensão. Também ao orar dizem: “O que tu tem posto em minha vida Senhor, neste momento transfiro, o que tu tens me dado, recebam eles” é quase uma repetição literal das palavras que expressara o Senhor Jesus Cristo: “Agora, já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti. Porque lhes dei a palavra que me deste; e eles a receberam…” (João 17:7-8).
Em outro momento ele se diz ser “ O ungido de Deus como canal de benção…” Também declara: “Venha, receba, beba todo o que tens que beber” É bem sabido que os homens não tem outra coisa a oferecer si não um tremendo fracasso. E na realidade o Senhor Jesus Cristo foi quem disse: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba” (João 7:37b). Jesus nunca disse aos que lhe seguiam que buscassem um pregador, ou algum “ungido” para beber. Ele é o único que pode proporcionar a palavra de vida e seu Santo Espírito.
Dirigindo-se a multidão este atrevido homem diz: “O Senhor vai soprar sobre vocês um vento de glória”, Mas logo o único que realmente sopra usando o microfone foi ele mesmo. Será por acaso que se crê no Senhor?
O extremo do auto-senhorio destes “profetas dos últimos dias” se nota quando pegam a bíblia e lêem uma passagem de Isaías 45:1-4, e abertamente se referem a si mesmos com os títulos que aparecem nesta passagem. Atribuindo-se expressões tais como; “Sô Ungido” “irei diante de ti”, “te darei os tesouros escolhido”,
“Os segredos mais guardados”, “Meu escolhido te chamei”, etc. Mas, São eles os Ungidos? São os possuidores dos tesouros e segredos escondidos e enviados as nações?
Eles falam muito de visões, que o Senhor lhe falou que tem uma revelação aqui e li. Logo isto se opõe a auto suficiência da bíblia, porque se, se permite que o ouvinte coloque suas visões e mensagens recebidas de Deus em paralelo com a Bíblia, Deus protestará advertindo-nos que nos cuidemos de tais visionários, de tais profetas porque Ele não nos enviou, somos nós que devemos comparar seus ensinamentos a luz das escrituras.
A Bíblia nos diz que a suprema revelação divina é nosso Senhor Jesus Cristo.
“Assim diz o Senhor dos exércitos: não deis ouvidos às palavras dos profetas que entre vós profetizam; ensinam-vos vaidades e falam da visão do seu coração, não da boca do senhor. Dizem continuamente aos que me desprezam: o Senhor disse; Paz tereis; e a qualquer que anda segundo o propósito do seu coração, dizem: Não virá mal sobre vós” (Jer. 23: 16-17).
Este pregador e muitos outros pregam bonança e paz para os homens. Falam de avivamento, porque arrastam a milhões que quase brigam para entrar e escutar suas conversas. Não mencionam uma só palavra de arrependimento, nem do juízo vindouro.
Repetem;
…”Estupendo, isto é maravilhoso, esta é uma festa de Deus, esta aqui, o poder de Deus se manifesta!”. Mas na realidade o que celebram, são reuniões ocultistas salpicadas com algumas palavras da Bíblia para disfarçá-las como reunião Cristã. Estes artistas sabem manipular a suas doces ovelhas, e estes como se fossem levados ao matadouro, cumprem com todos os requerimentos do Guru.
“Não mandei os profetas; todavia, eles foram correndo; não lhes falei a eles; todavia, eles profetizaram. Mas, se estivessem no meu conselho, então, fariam ouvir as minhas palavras ao meu povo, e o fariam voltar do seu mau caminho e da maldade das suas ações. Falou Deus – Eis que eu sou contra os profetas, que usam de sua língua e dizem: Ele disse”.
Eis que sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o Senhor, e os contam, e fazem errar o meu povo com as suas mentiras e com as suas leviandades; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem e não trouxeram proveito nenhum a este povo, diz o Senhor” (Jerm. 23:21,22,31,32).
A Bíblia esta saturada de advertências para os cristãos, a fim de que não sucumbamos vitimas dos truques de Satanás. “Muitos” – disse Jesus, “virão dizendo que são o Cristo”.
Mas quando se apresentam atribuindo-se os atributos divinos, o que pretendem é usurpa o lugar Dele.
A Bíblia não ensina nada a respeito de uma “segunda unção”, nem de um ministério da unção fresca e poderosa do espírito Santo. Esse “evangelho’ é a mentira da nova religião chamada“ A Nova Era”, mesmo sendo tão velha como Lúcifer. Esta onda furiosa entro com uma força incrível e confundiu a muitos cristãos, porque lhes surpreendeu desprotegidos. Um cristão carente da palavra de Deus, pode ceder facilmente perante a força de alguém que lhe faça rir, saltar, brincar, sentir-se bem, que lhe dá desejo de abraçar a outros e de receber uma “tonelada de poder”, graças a generosidade e humildade do guru do momento.
Você pode ver as mãos de todos estendidas para eles, como lhes solicitando algo que eles tem, porque são escolhidos por Deus, mas que, nós também podemos ter se suplicarmos com certos requisitos e seguirmos as instruções que nos dão.
O espírito de confusão e de predição, no geral é ruidoso. Faz que as pessoas sintam-se atemorizadas e ameaçadas. Isto foi exatamente o que ocorreu quando os israelitas edificaram o bezerro de ouro no deserto e se entregaram ao descrédito. Assim esta escrito no capítulo 32 do livro de Êxodo.
Algo bem diferente ocorreu no caso de Elias e os profetas de Baal, mencionado no capítulo 19 do primeiro Livro de Reis, quando verdadeiramente manifestou-se o Espírito Santo, Pois era Deus mesmo que estava presente. “E ele lhe disse: Sai para fora e põe-te neste monte perante a face do Senhor. E es que passava o Senhor, como também um grande e forte vento, que fendia os montes e quebrava as penhas diante da face do Senhor; porem o Senhor não estava no vento; e, depois do vento, um terremoto; também o Senhor não estava no terremoto; e depois do terremoto um fogo; porém o Senhor não estava no fogo; e. depois do fogo, uma voz mansa e delicada. E sucedeu que, ouvindo-a Elias, envolveu o seu rosto na sua capa, e saiu para fora, e pôs-se a entrada da caverna; e eis que veio uma voz, que perguntava: Que fazes aqui Elias?” (I Reis. 19:11-13).
O Espírito Santo não tem que ser “convidado” nem pode ser manipulado, nem aplaudido, nem tão pouco pode haver homem algum que lhe “ordene” fazer isto ou aquilo, sarar este ou encher ao outro. Nem todo o sobrenatural procede do Espírito Santo o de Deus Ainda que, quem fale ou faça algo, diga-o e faça-o “Em nome ou para a glória de Deus”. O dever do cristão não é escutar com atenção e limitar-se somente a isto, sua obrigação é comparar o que escutou a luz das Escrituras. A Bíblia diz: “Amados não creiam em qualquer espírito, mas examinem os espíritos para ver se eles procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo” (1 João 4:1).
Note o imperativo: nos ordenando “provar os espíritos”; e nos informando que os “muitos” não estão do lado da verdade si não do engano. Não temos problemas para reconhecer um cigano, um guru declarado, o a um feiticeiro que não oculta sua mensagem e sua fé. Nosso problema é descobrir o verdadeiro ensinamento de um “evangelista”, um “Pregador ou Pastor”, um desses… “Servos de Deus”. Diz “amem” e pode ser que cante algum hino cristão, que ore fervorosamente, diga e faça outras coisas que parecem totalmente aceitável – cristã.
A minha esperança é que este livro lhe permita abrir caminho e conseguir captar a astúcia de Satanás para não cair em suas garras, porque o desfile dos “profetas saradores, derrubadores, sopradores e distribuidores de poderes divinos” esta aumentando. Estas práticas irão aumentando rapidamente e é provável que em um futuro não muito longe, ocorram coisas tão vergonhosas e trágicas nestes encontros de “dupla unção” que as autoridades terão que fixar certas leis e decidir quem é e quem não é cristão.
Cabe muito bem aqui as palavras do Apóstolo Paulo ao jovem pastor Timóteo: “Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homem serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afastem-se desses também”(II Timóteo 3:1-5).
O dever do cristão é seguir a Cristo e permanecer fiel a ele. A atração destes “cristos” em seus desfiles tão apressados é de fazer-nos ver que a partida dos redimidos esta as portas, mas também o chefe deste mundo e o falso cristianismo apresam sua caminhada. Tudo esta profetizado na Bíblia e tudo esta tomando seu lugar. Jesus Disse; “Quando começarem a acontecer estas coisas, levantem-se e ergam a cabeça, porque estará próximo a redenção de vocês” (Lucas 21:28).

Cap. 5 – Ventos de Apostasia

Pr. J. Holowate

Tradução: Pr. Agnaldo Santana

Comunidade Messiãnica

Tags, , ,